Sala de Internamento: o Reiki é cada vez mais uma realidade nos hospitais | Foto: GOVBA/Creative Commons

Embora ainda não seja oficialmente reconhecido pela comunidade científica, o Reiki é uma presença cada vez mais frequente em unidades de saúde, públicas e privadas, como terapia complementar.

A integração de terapias complementares, entre as quais o Reiki, nas infraestruturas de cuidados de saúde tradicionais tem vindo a crescer devido ao impacto positivo que se tem registado no bem-estar dos pacientes.

O Reiki é actualmente utilizado para auxiliar na recuperação dos doentes, ajudá-los a lidar com o desconforto de alguns tratamentos, mantê-los equilibrados e melhorar a sua qualidade de vida.

Em Portugal, a terapia desenvolvida por Mikao Usui já é disponibilizada em clínicas privadas e associações de apoio a doentes, como tratamento complementar, e em hospitais públicos, em regime de voluntariado.

Um estudo realizado no Hospital de São João, entre 2007 e 2009, teve um papel muito importante na credibilização do Reiki enquanto forma de melhorar o bem-estar dos doentes.

A enfermeira aposentada e Mestre de Reiki Zilda Alarcão desenvolveu uma investigação na unidade hospitalar para avaliar o impacto da terapia na qualidade de vida dos pacientes hemato-oncológicos.

O grupo de pacientes que receberam Reiki duas vezes por semana registou uma melhor qualidade de vida do que o grupo dos que não foram tratados com a terapia. Os resultados obtidos levaram a que a administração do Hospital aprovasse a continuidade da aplicação de Reiki aos doentes, em regime de voluntariado.

Entidades como a Associação Portuguesa de Reiki têm desenvolvido projectos para promover a integração do sistema na área da saúde, a título complementar.

O trabalho dos núcleos regionais da Associação levou a que, além do Hospital de São João, os tratamentos de Reiki fossem também incluídos, por exemplo, no Hospital do Fundão e no Hospital de São Sebastião. O Centro de Dia do IPO do Porto também disponibiliza a terapia.

A nível internacional, o Reiki faz cada vez mais parte do leque de serviços disponibilizados por unidades hospitalares em todo o mundo, nomeadamente nos E.U.A., Brasil, Alemanha, Espanha e Reino Unido.

Nos E.U.A., o famoso Dr. Mehmet Oz é um defensor da terapia, que terá usado em cirurgias cardiovasculares durante mais de dez anos. Hospitais como o Children’s Hospital of New York Presbyterian, a NYU School of Medicine, o Center of Welness da Universidade de Harvard e o Center for Integrative Medicine da Universidade de Mariland, entre muitos outros, também disponibilizam tratamentos de Reiki.

No Reino Unido, um estudo recente da Universidade de Huddersfield concluiu que o Reiki ajuda a melhorar a qualidade de vida de doentes oncológicos. O método de Usui é também aplicado, entre outros, nos University College London Hospitals e no University Hospital Southampton.

No Brasil, o Reiki também foi introduzido, por exemplo, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, no Hospital Santa Isabel e na Baía, no Conjunto Hospitalar do Mandaqui, em São Paulo.

Em Espanha, o método de Usui está presente em unidades de públicas como o Hospital Universitário Ramón y Cajal, em Madrid, e o Hospital Virgen Macarena, em Sevilha, entre outros.

O desenvolvimento do Reiki enquanto terapia complementar conduz à necessidade de regular e profissionalizar a prática num futuro próximo, no sentido de assegurar a qualidade da formação e do desempenho dos profissionais.

 

Written by Reiki Studio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.