O Reiki pode ser utilizado presencialmente ou à distância | Foto: PexelsAnabela Ventura está a analisar a intenção à distância e os efeitos que esta gera no cérebro do emissor e do recetor, através do método Reiki.

Segundo o Diário de Notícias, o estudo “Intenção e Sincronicidade” faz parte do projeto de investigação de Anabela Ventura, integrado no seu doutoramento em Neurociências e Desenvolvimento Humano na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, e foi distinguido com uma bolsa de investigação da Fundação Bial.

A experiência, desenvolvida em Lisboa, incide sobre a transmissão de um pensamento com uma intenção específica, à distância, entre duas pessoas, e o seu possível impacto no receptor.

A investigadora explica que o trabalho se foca na intenção humana, e “só em pessoas e no impacto delas”. O recurso ao método Reiki deve-se ao facto de esta terapia complementar, que atua para equilibrar, harmonizar e proporcionar um bem-estar integrado, poder ser utilizada não só presencialmente como também à distância, e de envolver intenção.

Ana Ventura revela que a investigação pretende aferir de que forma se “comporta o cérebro humano quando emite, à distância, sem uma interação direta, a intenção, e como reage o cérebro de quem recebe essa intenção”.

“Este é um trabalho sobre intenção humana, apesar dos desenvolvimentos recentes sobre a intenção na área da robótica, por exemplo, em que a intenção é usada para comandar braços robóticos ou exoesqueletos em pessoas com mobilidade reduzida”, esclarece a investigadora.

O perfil eletroencefalográfico dos emissores e recetores de Reiki à distância de cinco grupos de participantes voluntários é analisado, de forma a compreender “o que acontece na atividade cerebral quando há uma intenção”, mesmo que seja à distância.

O objetivo é dar resposta a questões como “será que afetamos os outros? E como é que isso se traduz em atividade cerebral”. A atividade cerebral é medida nas áreas frontal, temporal, parietal e occipital, em “hertz” e “joules”, com base no sistema de medição internacional 10-20.

Segundo Ana Ventura, “a nossa atividade cerebral exprime-se em diferentes bandas elétricas divididas em frequências, situando-se o intervalo mais usado nas medições entre os sete e os 50 hertz”. 

A investigadora, licenciada em Comunicação Social, decidiu estudar Psicologia e enveredar pela investigação em neurociências e desenvolvimento humano, tendo concluído o mestrado nessa área no Canadá, devido à sua crescente curiosidade pela área comportamental.

Já praticou ou recebeu Reiki à distância? O que pensa sobre esta investigação?

Written by Reiki Studio

3 Comments

Elsa fernandes

Que boa notícia. Eu por vez quando envio reiki a distância sinto dor física, paz e capto outros campos energéticos. Tudo depende do campo energético da pessoa que está a receber reiki a distância. Uma vez eu estavava a enviar reiki a uma senhora que sentiu uma imensa paz e eu tb senti o mesmo. Foi muito bonito!

Reply
Kaline Carvalho

Tenho obtido bons resultados com o Reiki a distância. Alguns receptores mais sensiveis relataram sentir o fluir da energia no momento da aplicação

Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *