Os cinco princípios do Reiki | Foto: Emanuele Maria Bonafiglia/Creative Commons

Os cinco princípios de Reiki, ou Gokai, são o conjunto de instruções implementadas pelo fundador do método, Mikao Usui, que constituem a base filosófica do Reiki.

O Reiki era preconizado por Mikao Usui como mais do que um sistema de cura e harmonização: via-o como uma ferramenta de evolução e desenvolvimento pessoal, tendo como meta a iluminação, ou Satori.

Embora simples e de fácil compreensão, os cinco princípios têm um significado profundo. A sua aplicação prática conduz, na verdade, a uma completa transformação interior:

Shoufuku no hihoo

(O método desconhecido que convida à felicidade)

Manbyo no ley-yaku

(A terapia espiritual para todos os distúrbios da mente e do corpo)

Kyo dake wa

(Só por hoje)

Okoru-na

(Não se zangue)

Shinpai suna

(Não se preocupe)

Kansha shite

(Expresse a sua gratidão)

Gyo wo hage me

(Seja aplicado e honesto no seu trabalho)

Hito ni shinsetsu ni

(Seja gentil com os outros)*

*Fonte: De’Carli, JohnnyReiki: Manual do Terapeuta Profissional; 2ª Edição; Lisboa: Dinalivro, 2010.

O fundador do Reiki defendia que o equilíbrio e a saúde da mente resultavam no natural fortalecimento do corpo.

A aplicação dos cinco princípios assume, por isso, um papel preventivo ao nível da saúde, na medida em que as atitudes cultivadas pela sua prática diária cultivam uma mente sã, resultando, consequentemente, num corpo igualmente são.

Mikao Usui incentivava os seus alunos a recitar os Gokai de manhã e à noite, juntamente com os poemas do Imperador Meiji, uma importante figura histórica que liderou o Japão entre 1867 e 1912..

Mas o que significa, então, cada um dos cinco princípios?

Só por hoje

Esta introdução remete-nos para a importância de apreciar o momento presente, apelando ao desapego do passado e do futuro. Kyo dake wa pretende lembrar-nos de todas as possibilidades contidas no aqui e agora, onde temos o poder nos libertar das emoções ou pensamentos que nos prendem e de mudar para melhor.

Não se zange

A raiva é uma emoção poderosa que consome, destrói, gera tensão e limita a consciência, com um impacto muito negativo sobre o corpo físico e o sistema emocional. Se escolher não se zangar, não se prender a essa emoção independentemente do que a causou, vai experienciar a compaixão e abrir os horizontes do seu coração, caminhando a passo seguro em direcção a uma maior realização pessoal.

Não se preocupe

A preocupação está intimamente relacionada com a projecção da mente e de receios no futuro. Ao tentarmos controlar algo que ainda não aconteceu consumimos energia, acumulamos tensão, prejudicamos a nossa disposição e abstraímo-nos do momento presente.

Ao focar-se conscientemente em não se preocupar, percebendo que simplesmente não vale a pena, vai deixar de viver num futuro angustiante e indefinido, começando a usufruir em pleno das possibilidades do presente.

Expresse a sua gratidão

Sem que muitas vezes o percebamos, por estarmos tão focados na nossa realidade interior, estamos diariamente rodeados por muitas coisas pelas quais devemos ser gratos. Sejam pequenas (um gesto, uma coincidência feliz) ou grandes (as pessoas que amamos, a nossa saúde, aquilo que nos faz mais felizes), as situações que deviam provocar um forte sentimento de gratidão estão por toda a parte.

Vê-las e agradecer por elas, quantas vezes for possível, permite-nos observar o lado bom da vida, abrirmo-nos ao mundo por sairmos da concha fechada do nosso ego e, mais uma vez, saborear algo de positivo, aqui e agora.

Seja aplicado e honesto no seu trabalho

O trabalho, mais do que uma fonte de sustento ou afirmação social, é uma importante área de realização pessoal. Em vez de o encarar como obrigação, devemos vê-lo como uma oportunidade de aperfeiçoamento e de aprendizagem.

Independentemente do ambiente que o rodeia, faça o seu trabalho com gosto e honestidade, e começará a colher importantes frutos interiores.

Seja gentil com os outros

Ao tratar os outros com compaixão e gentileza, estará a fazer o mesmo a si próprio, uma vez que a gentileza se irá reflectir a nível interior, tornando a sua vida mais leve e pacífica.

No entanto, ser gentil não significa ser servil. Simplesmente prevê uma atitude aberta e compassiva para com os outros, que lhe permitirá assumir uma atitude correcta, honesta e ponderada, sem a influência de emoções como a raiva ou o medo, por exemplo. Ao optar por ser gentil estará a cultivar em si as emoções certas e a colocar de lado sentimentos tóxicos.

Como se pode ver pelas descrições de cada princípio, eles influenciam-se mutuamente e relacionam-se entre si, convidando-nos a viver de forma mais compassiva, lúcida, consciente, serena e feliz, no momento presente.

Tal como o Reiki, os princípios são universais e podem ser adoptados por qualquer pessoa, com claros benefícios para a saúde física, mental e emocional.

Written by Reiki Studio

1 Comment

Maria Jane Pinto

Gostei muito da pesquisa . Foi muito útil pra mim . Obtive informações importantíssimas , sobre o Grande Mestre Mikau Usui .

Reply

Responder a Maria Jane Pinto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.