Livros numa estante: estudar o Reiki e os seus conceitos é compreender melhor o método | Foto: az/Creative Commons

O Reiki tem associado à sua prática um conjunto de expressões que poderão causar alguma estranheza a quem as desconhece.

Actualmente já existe muita informação disponível, mas ao consultar um artigo sobre Reiki poderá ser confrontado com um termo que não conhece e ter que fazer uma pesquisa para contextualizar o que acabou de ler.

Para que saiba mais sobre este sistema terapêutico, de uma forma prática e rápida, criámos um breve “dicionário” com alguns dos principais conceitos de Reiki, que poderá consultar em qualquer altura:

Auto-Tratamento: designação atribuída à aplicação de Reiki em si próprio por parte de um praticante, com o objectivo de promover o equilíbrio e harmonia pessoais.

O auto-tratamento é uma ferramenta essencial na prática do Reiki, na medida em que quanto mais equilibrado e realizado estiver o praticante, mais íntegra é a sua prática e maior é a sua capacidade de canalizar Reiki.

É também importante recordar que o Reiki éacima de tudo um caminho de desenvolvimento pessoal, e o auto-tratamento é um passo muito importante nesse sentido.

Byosen: técnica atribuída a Mikao Usui, o fundador do Reiki, que consiste em detectar pontos de desiquilíbrio energético no corpo, através de diferentes sensações captadas pelas mãos, designadas como hibikis.

Após sentir o hibiki, o terapeuta aplica as mãos no local afectado, até que acalme ou desapareça. As sensações podem ser de calor, formigueiro, pulsação ou frio, por exemplo.

O Byosen não depende de intuição, mas sim de concentração e muita prática para distinguir os diferentes hibikis.

Certificado de Reiki: documento que atesta a conclusão de cada nível de formação num determinado sistema de Reiki.

No caso dos Mestres e terapeutas que se profissionalizaram no Reiki, os certificados de ensino são a ferramenta que permite aos seus clientes e alunos verificar a validade da sua formação, os níveis de ensino que concluíram e os sistemas de Reiki segundo os quais operam.

Chakras: a palavra sânscrita chakra significa roda ou círculo e é utilizada para designar os centros responsáveis pela distribuição de energia, ou prana, através de canais, ou nadis, para nutrir e sustentar o corpo humano.

Existem sete chakras principais, situados entre a cabeça e a base da coluna vertebral. Cada um corresponde às sete principais glândulas e regula funções físicas específicas.

Quando o organismo se encontra saudável, os chakras distribuem prana por todo o corpo de forma constante e equilibrada. O desiquilíbrio dos chakras e, consequentemente, da circulação de energia vital, estão na origem das doenças e do envelhecimento.

O Reiki actua sobre estes centros energéticos e promove o seu equilíbrio, incidindo dessa forma sobre a saúde do corpo físico.

Chujiro Hayashi: médico e oficial da Marinha Japonesa nascido a 15 de Setembro de 1880, em Tóquio, foi um dos poucos alunos de Mikao Usui a atingir o grau de Mestre.

Após formar-se no Reiki, em 1925, acabou por desenvolver o seu próprio método, Hayashi Shiki Reiki Ryoho, que adaptava alguns dos aspectos do sistema de Usui com base nos seus conhecimentos médicos.

Hayashi formou a havaiana Hawayo Takata nos três níveis de ensino de Reiki, tornando-a na primeira pessoa habilitada a ensinar o Reiki no Ocidente.

Chujiro Hayashi faleceu a 11 de Maio de 1940, sendo sucedido pela sua mulher, Chie Hayashi, na liderança da sua organização, Hayashi Reiki Ryoho Kenkyukai.

Cinco princípios de Reiki: conjunto de instruções inspiradas nos poemas do Imperador Meiji que actuam como linhas orientadoras para os praticantes de Reiki, com o propósito de conduzir à realização pessoal. Em japonês, designam-se Gokai.

Usui considerava-os o método desconhecido que convida à felicidade e a terapia espiritual para todos os distúrbios da mente e do corpo, e incentivava os seus alunos a recitá-los diariamente.

Os cinco princípios são: só por hoje, não se zangue, não se preocupe, expresse a sua gratidão, seja honesto e aplicado no trabalho e seja gentil com os outros.

Imperador Meiji Tennō: nascido a 3 de Novembro de 1852, em Quioto, foi o Imperador do Japão entre 1867 e 1912. Durante o seu reino operou uma transformação radical no país, que de nação feudal passou a ser uma das maiores potências mundiais.

Ao longo da sua vida compôs mais de 100 000 poemas tradicionais japoneses (waka), que serviriam mais tarde de inspiração a Mikao Usui e aos seus alunos.

Gasshō: posição de mãos, ou mudra, semelhante à de oração, utilizada em várias tradições budistas, em várias culturas asiáticas e no Reiki para expressar gratidão, reverência, orar e estabelecer intenções. A palavra “gasshō” significa “duas mãos unidas”.

A forma correcta de praticar gasshō é unir as palmas das mãos, com os dedos de uma mão unidos aos dedos correspondentes da outra mão, com as pontas dos dedos ligeiramente abaixo do nariz. Os cotovelos mantêm-se afastados, sem tocar no corpo, as costas ficam erectas, e a cabeça flutua suavemente para cima.

Gokai: designação japonesa dos cinco princípios de Reiki.

Gokui Kaiden: quarto nível de ensino do sistema desenvolvido por Hiroshi Doi, o Gendai Reiki Ho, que permite a quem o concluir ensinar Reiki.

O Reiki geralmente é ensinado em três níveis, sendo que o terceiro permite formar outros. No entanto, alguns sistemas, tal como o Gendai Reiki Ho, subdividiram o terceiro nível em dois, dando origem a quatro níveis de ensino.

Além do primeiro (Shoden) e segundo (Okunden), existem também o Shinpiden ou nível 3-A, no qual o aluno recebe a sintonização e os ensinamentos relativos ao nível de Mestrado, e o Gokui Kaiden ou nível 3-B, é divulgada a informação que permite iniciar e sintonizar outras pessoas no sistema.

Hawayo Takata: nascida a 24 de Dezembro de 1900, em Hanamalulu, no Havai, foi a principal responsável pela implementação do Reiki no Ocidente.

Hawayo Takata deu entrada na clínica de Reiki de Chujiro Hayashi em 1936 para tratar vários problemas de saúde.

Após ficar totalmente curada com os tratamentos de Reiki, acabou por se formar nos dois primeiros níveis de ensino sob orientação de Hayashi.

Em 1938, já depois de ter aberto a primeira clínica de Reiki no Havai, é distinguida com o grau de Shinpiden, o terceiro nível, tornando-se na primeira pessoa habilitada a formar outros no Ocidente.

Takata faleceu em 1980, tendo formado vinte e dois mestres de Reiki.

Karuna Reiki: sistema complementar ao Reiki que resulta da incorporação de novos símbolos, desenvolvido por William Lee Rand no International Center for Reiki Training, nos Estados Unidos.

Após anos a arquivar novos símbolos e sintonizações transmitidos por outros Mestres e terapeutas durante as suas deslocações a outros países, Rand levou a cabo uma experiência com os seus alunos em 1993 para avaliar a sua eficácia.

A selecção dos símbolos com melhor energia e mais resultados acabou por levar à criação do Karuna Reiki, ou Reiki da Compaixão.

Este ramo é complementar ao Reiki Tradicional, não o substituindo e sendo ensinado apenas aos detentores do grau de Mestrado em Reiki.

Linhagem: sequência de professores de um Mestre ou terapeuta de Reiki.

A linhagem inicia-se em Mikao Usui e segue de Mestre em Mestre até ao actual, num processo de transmissão de conhecimentos de professor para aluno.

Conhecer a linhagem significa saber qual a formação e os sistemas de um praticante, atestando a validade da sua prática.

Mestre de Reiki: praticante de Reiki que concluiu o nível três, o Mestrado ou Shinpiden, da formação em Reiki.

Consoante o sistema de Reiki em que os alunos se formaram, podem ser apenas Mestres, se o sistema for dividido em quatro níveis e apenas possuírem o 3-A, ou professores, se tiverem concluído o último patamar de um sistema de três níveis ou se detiverem o nível 3-B.

Mikao Usui: nascido a 15 de Agosto de 1865, em Taniai Mura, no distrito de Yamagata, na província de Gifu, foi o criador do método Reiki.

Acredita-se que Mikao Usui terá desenvolvido o método de Reiki na sequência de anos de estudo e de um retiro budista de vinte e um dias no Monte Kurama.

Usui abriu o seu primeiro centro de Reiki em Harajuku, em 1922, onde praticava e ensinava o que mais tarde viria a ser conhecido como Usui Reiki Ryoho (Método de Cura Espiritual de Usui).

Entre 1922 e a data da sua morte inesperada, a 9 de Março de 1926, formou mais de 2000 pessoas, das quais apenas cerca de 17 terão atingido o grau de Mestrado, ou Shinpiden.

Okuden: segundo nível de ensino de Reiki, ou nível Mental. Nesta fase o iniciado acede a dois novos símbolos e passa a conhecer outras formas de tratamento com Reiki.

O segundo nível corresponde a um salto vibracional e a um processo de transformação, que se sucede ao momento de despertar resultante do primeiro nível (Shoden).

O Okuden foca-se nos corpos emocional e mental, permitindo aprofundar conhecimentos em relação à energia, cultivar uma atitude mais positiva e pacífica, preparar a mente para a realização e actuar sobre as camadas subtis de forma mais rápida e intensa.

Esta formação está disponível para quem já possua o primeiro nível de Reiki.

Posições de mãos: locais do corpo sobre os quais os terapeutas colocam as mãos para efectuar o tratamento de Reiki.

As mãos podem ser colocadas directamente no corpo do receptor ou ligeiramente acima, sem contacto físico, de forma sistematizada, através de posições específicas, ou intuitiva, sem seguir uma ordem específica.

Em todos os casos é respeitada a privacidade e a sensibilidade do receptor, pelo que as mãos nunca são colocadas sobre locais inadequados.

As principais posições de Reiki ensinadas por Hawayo Takata situam-se na cabeça (chakras da coroa e frontal), na garganta (chakra laríngeo), no coração (chakra cardíaco), no estômago (chakra do plexo solar), no umbigo (chakra do umbigo) e na zona pélvica (chakra básico), na frente do corpo e nas costas, incidindo também sobre chakras secundários como os das mãos, joelhos e pés.

Alguns terapeutas optam por tratar as costas apenas quando é necessário, para maior conforto do receptor, e outros recorrem à técnicas de Byosen e Reiji-Ho, para uma cura mais intuitiva.

Reiki: sistema terapêutico desenvolvido por Mikao Usui na década de vinte do século XX, baseado na canalização de energia (Reiki) através da palma das mãos para harmonizar o corpo físico, emocional e mental.

Quando transmitido por um terapeuta ou Mestre devidamente habilitado, o Reiki proporciona um bem-estar integrado e duradouro, de forma segura e não invasiva.

Esta terapia complementar é universal e não está conotada com factores como religião, idade, género ou profissão, podendo ser praticada por qualquer pessoa que se disponha a aprendê-la e a integrá-la no seu dia-a-dia.

Reiji-Ho: técnica ensinada por Mikao Usui que consiste em deixar que as mãos fluam naturalmente para os locais onde a energia é mais necessária durante o tratamento com Reiki.

A aplicação do Reiji-Ho divide-se em três momentos: a colocação das mãos em gasshō e a manifestação da intenção de cura, a elevação das mãos ao chakra frontal para solicitar que o Reiki guie as mãos para onde elas são necessárias e, por fim, a colocação das mãos, deixando-as fluir para onde são “atraídas”.

Segundo James Deacon, a capacidade de utilizar o Reiji-Ho era alegadamente um requisito para que o aluno pudesse transitar para o segundo nível de ensino no tempo de Usui.

Reiju: ritual de empowerment transmitido por Mikao Usui aos seus alunos no final de cada sessão, que permitia partilhar e fortalecer a ligação com a fonte do Reiki.

Trata-se de um método equivalente às sintonizações actualmente praticadas nos três níveis de ensino de Reiki. Contudo, contrariamente às sintonizações ocidentais, o Reiju de Usui não recorria aos símbolos e era aplicado mais vezes.

A prática do Reiju foi-se perdendo ao longo do tempo, pelo menos no Ocidente, mas acabou por ser recuperado pelo Mestre Hiroshi Doi, fundador do método Gendai Reiki Ho, que passou a ensinar a sua versão de Reiju aos seus alunos.

Os efeitos do empowerment, embora temporários, parecem ter um efeito cumulativo, resultando numa crescente sensibilidade e ligação à energia.

Sessão ou Tratamento de Reiki: aplicação de Reiki a outra pessoa, por parte de um praticante, com fins terapêuticos.

Durante a sessão é canalizada energia Reiki através de posições de mãos específicas ou intuídas, com uma intenção de cura, harmonização ou equilíbrio, por exemplo.

Todo o organismo da pessoa é tratado, com especial enfoque em questões específicas que precisem de mais atenção. O tratamento de Reiki a outros pode ser feito a partir do primeiro nível de ensino.

Símbolos de Reiki: conjunto de quatro ideogramas e respectivos mantras, ou sons, ensinados no segundo e terceiro níveis de ensino.

Os símbolos de Reiki, ou Shiruishi, actuam como “chaves” energéticas juntamente com o Reiki, focando, dirigindo e fortalecendo a energia de diferentes formas, consoante o símbolo ou combinação de símbolos utilizados.

Cada símbolo possui uma determinada energia ou vibração, pelo que cada um é usado ou combinado com diferentes propósitos.

A história da introdução dos símbolos no Reiki não é totalmente conhecida e está envolta em alguma polémica.

Alguns Mestres, como Frank Arjava Petter, consideram-nos como uma ferramenta para aprender a focalizar a energia, que poderá mais tarde vir a ser abandonada, quando a técnica estiver devidamente dominada.

Sintonização: técnica aplicada por Mestres Professores de Reiki para transmitir aos seus alunos a capacidade de canalizar a energia por toda a sua vida.

As sintonizações são aplicadas em todos os níveis de ensino, com o propósito de conectar os alunos com a energia de cada nível e de fortalecer a sua ligação à mesma.

A mais impactante será a do primeiro nível, altura em que os praticantes passam, pela primeira vez, a poder canalizar Reiki.

Shipinden: terceiro nível de ensino, Mestrado ou nível da Consciência.

Em alguns sistemas, o Shinpiden permite ensinar, enquanto que outros dividem o Mestrado em duas formações distintas: 3-A, que concede o grau de Mestre, e 3B, que concede o grau de Professor.

Em ambos os casos, o terceiro nível assume-se como um novo despertar de consciência e um maior compromisso com a prática do Reiki, sendo que tornar-se professor acarreta uma responsabilidade acrescida.

Além de permitir ao praticante direccionar energia de forma ainda mais intensa e universal, estar mais desperto para o que o rodeia e abrir as portas para a verdade interior, o Shinpiden coloca-o de forma mais consciente no exigente caminho da iluminação, pelo que passar para este patamar exige alguma ponderação e preparação.

Actualmente, o terceiro nível de ensino é mais acessível do que no tempo de Mikao Usui e Hawayo Takata. No entanto, a aprendizagem vai muito além do curso em si, implicando uma grande dedicação à prática e ao desenvolvimento da própria consciência.

Shoden: primeiro nível de ensino de Reiki, que consiste essencialmente num momento de purificação e de despertar do Reiki interior.

Nesta formação inicial, mais focada no plano físico, o praticante é sintonizado com a energia Reiki, ficando habilitado a efectuar tratamentos em si e nos outros, em plantas, animais e ambientes.

No curso são também transmitidos a história do método, os cinco princípios, os conceitos relacionados com a sua aplicação e técnicas específicas.

O primeiro nível de Reiki tende a ser recordado com especial carinho pelos praticantes, uma vez que se trata do momento em que pela primeira vez despertaram para o trabalho com a energia e se iniciaram num caminho que, regra geral, traz importantes transformações pessoais.

A partir desta fase, após um período de adaptação e de prática regular, os praticantes podem escolher permanecer no primeiro nível ou avançar para o segundo e, posteriormente, se tiverem essa vontade, para o terceiro.

Relativamente a esta questão não existem regras. Cada um progride, ou permanece, conforme o que for mais adequado para si, sem julgamentos. Mais importante do que somar formações é incorporar efectivamente a prática, e os seus princípios, no dia-a-dia.

Sistemas de Reiki: ramos de Reiki criados por Mestres que incorporaram novas práticas no sistema original de Usui, o Usui Reiki Ryoho.

Ao longo do tempo, após a morte de Mikao Usui e da passagem do Reiki para o Ocidente, o método original foi sendo adaptado por alguns mestres, dando origem a novos sistemas de Reiki.

Os diferentes sistemas apresentam diferenças entre si, mas tendem a manter os mesmos princípios e práticas fundamentais.

Ao escolher um sistema de Reiki deve informar-se acerca do seu criador e da linhagem de Reiki do seu Mestre, de forma a poder tomar as escolhas mais adequadas para si.

Tratamento à distância: técnica de envio de Reiki não presencial, através do tempo e do espaço, com recurso aos três símbolos de Reiki.

Este método permite, por exemplo, actuar sobre situações dolorosas do passado, preparar eventos futuros, tratar espaços distantes e ajudar pessoas que se encontrem fisicamente longe.

O tratamento à distância é ensinado no segundo nível, o Okuden, altura em que são também revelados os três símbolos de Reiki que possibilitam a sua aplicação.

Em japonês, esta técnica designa-se Enkaku Chiryo-Ho.

Terapeuta de Reiki: pessoa com formação em Reiki que se dedica profissionalmente, ou em regime de voluntariado, à aplicação do Reiki nos outros.

Algumas entidades têm vindo a reunir esforços no sentido de profissionalizar e normalizar a actividade dos terapeutas, o que beneficia tanto a prática, na medida em que a protege e credibiliza, como os clientes.

Discute-se também qual a formação necessária para a actividade como terapeuta. Por norma são praticantes com o segundo ou terceiro níveis de ensino que já possuam experiência na aplicação da terapia a outros, uma vez que estes níveis de ensino comportam uma responsabilidade e conhecimentos acrescidos.

Actualmente já existem algumas formações independentes orientadas para a formação de terapeutas, com conteúdos sobre as práticas a implementar na prestação de cuidados de Reiki a outras pessoas.

Usui Reiki Ryoho: designação atribuída ao sistema desenvolvido por Mikao Usui, que o próprio descrevia como “o método para a libertação do corpo e da mente”.

Usui Reiki Ryoho significa “Método de Cura Espiritual de Usui”.

Written by Reiki Studio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.