Certificado de Reiki: o Reiki como compromisso com a sua própria felicidade | Foto: Noel Gondek/Creative Commons

O Reiki espalhou-se por todo o mundo, de uma forma sem precedentes, em grande parte devido à combinação de dois factores importantes: a eficácia da sua aplicação e o facto de poder ser praticado por qualquer pessoa, independentemente de questões como a idade, género, religião, profissão ou estrato social.

Para aprender Reiki apenas precisa de estar disponível para incorporar esta prática no seu dia-a-dia e encontrar um Mestre adequado. Tornar-se Reikiano é assumir um compromisso com a sua felicidade e com a felicidade dos que o rodeiam.

Este método, conforme preconizado pelo seu criador, Mikao Usui, é mais do que uma forma de levar a cura e a harmonia aos outros: é, antes disso, um caminho para auto-cura e para a realização de quem o pratica.

Se já experimentou receber Reiki das mãos de um terapeuta, poderá perguntar-se quais são os benefícios de se tornar num praticante de Reiki, e como consegui-lo.

O Reiki é ensinado e sintonizado por Mestres devidamente habilitados. Cada Mestre foi iniciado por outro e assim por diante, remontando até ao primeiro Mestre de todos, Mikao Usui.

Trata-se, por isso, de uma herança transmitida de professor a aluno, que deve ser honrada e valorizada por quem a recebe.

Actualmente, o sistema divide-se, por norma, entre três e quatro níveis de ensino: o primeiro nível, Shoden, o segundo nível, Okuden, o terceiro nível ou terceiro nível-A, Shinpiden ou Mestrado, e ainda o terceiro nível-B, designado de Gokui Kaiden no sistema Gendai Reiki Ho, com o qual ficará habilitado a ensinar.

Alguns ramos de Reiki conjugam num só curso os ensinamentos do terceiro nível (Mestre e Professor), enquanto outros passaram a dividi-lo em duas formações distintas (3-A, Mestre Interior, e 3-B, Professor).

O sistema de graduação do Reiki sofreu alterações ao longo do tempo. Inicialmente existiam mais níveis de ensino, mas esta é a norma que se tem vindo a generalizar no Ocidente.

Num curso de Reiki receberá a informação relativa ao nível de aprendizagem que estiver a frequentar e ser-lhe-á feita pelo menos uma sintonização pelo seu Mestre, através da qual passará a poder canalizar Reiki.

O Reiki existe em todos nós, mas as sintonizações permitem que ele seja despertado, fortalecido e usado sem limitações pelo praticante, por toda a vida.

O ensino de Reiki decorre num ambiente informal e a duração dos cursos, tal como o custo, depende de cada Mestre ou escola.

Além dos cursos pagos poderá encontrar Mestres, ou mesmo pessoas conhecidas que tenham concluído o Gokukaiden, por exemplo, que lhe transmitam os ensinamentos e efectuem a sintonização de forma gratuita.

Cada patamar de ensino representa um novo grau de compromisso, partindo do despertar inicial para o trabalho com a energia, até um maior aprofundamento da sua relação com o Reiki.

Após cada curso ocorre, geralmente, um período de 21 dias de prática diária, que tem como finalidade acomodar as mudanças introduzidas pela energia, consolidar os ensinamentos, incutir disciplina e rigor na prática e estimular a incorporação do Reiki no dia-a-dia.

Começará sempre a aprendizagem pelo primeiro nível e pode optar por ficar por aí ou avançar para os seguintes, quando se sentir preparado.

Agora que sabe, em traços gerais, como se aprende Reiki, poderá optar por continuar, ou começar, a receber a energia pelas mãos de um terapeuta, sempre que precisar, ou dar o passo seguinte e tornar-se Reikiano.

Em todo o caso, o importante é que permaneça no caminho da felicidade e da compaixão e se comprometa com as escolhas que forem as mais correctas para si, sem julgamentos.

Written by Reiki Studio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.