"Keep Calm and Let Go" numa placa de beira de estrada: a sabedoria do desapego surge nos momentos mais inesperados | Foto: Randy Heinitz/Creative Commons

A vida é uma constante de movimento e mudança. A prática do desapego e a aceitação da impermanência criam estabilidade interior e recordam que a verdadeira felicidade vem de dentro.

A perda e o sofrimento recordam a mente humana de que não pode controlar o que a rodeia e convidam-na a aceitar a realidade da impermanência.

No entanto, a ilusão do controlo do que lhe é externo leva muitas vezes o ego a resistir a esta realidade e a escudar-se no apego e na procura da felicidade fora de si mesmo.

Surgem então a sensação de injustiça, a vitimização, a projeção de expectativas nos outros ou a procura de fontes de prazer imediato, como os bens materiais.

Perante esta noção de que nada permanece e de que tudo é mudança, como se pode então lidar com o sofrimento?

A realidade da impermanência mostra que o que hoje se tem como garantido não o é, seja bom ou mau. Sendo assim, deve-se evitar depender excessivamente do que dá prazer e não desesperar perante o que provoca sofrimento, porque nada permanece.

Por outro lado, há algo que podemos controlar e que nunca nos abandona: a nossa própria mente e as nossas emoções. É por esta razão que se afirma que a felicidade e a realização residem dentro, através da construção das qualidades interiores, e não fora.

Cultivar um bem-estar integrado e desenvolver uma consciência feliz, estável e realizada é criar uma base sólida perante o fluxo de mudança, criar espaços de liberdade e gerar continuidade, ao invés de ciclos contínuos de ascensão e queda.

O caminho da impermanência e do desapego é o caminho de regresso a si mesmo, de redescoberta, de aceitação e de construção pessoal.

A Impermanência e o Desapego na Prática do Reiki

A prática do Reiki está relacionada com estes dois conceitos. Ao praticante exige-se o desapego (de expectativas e emoções, por exemplo), uma mente limpa e um coração predisposto, para a correta canalização da energia.

Ao equilibrar e harmonizar todo o ser, esta terapia complementar demonstra também como o bem-estar pessoal determina toda a experiência, independentemente das circunstâncias externas, abrindo espaço para o desenvolvimento pessoal e para a paz interior.

A aceitação da impermanência e a importância do desapego são também abordados na prática dos cinco princípios, que convidam ao abandono de todas as convicções para o compromisso, aqui e agora, com a construção de qualidades que, por sua vez, conduzem ao equilíbrio do corpo e da mente.

 

“Uma das lições mais importantes da vida é aprender a ser independente, a compreender a liberdade. Isto significa ser independente de apegos, de resultados, de opiniões e de expectativas. Quebrar apegos leva à liberdade, mas quebrar apegos não significa abandonar uma relação onde há amor e significado, uma relação que nutre a sua alma. Significa acabar com a sua dependência de qualquer pessoa ou coisa. O amor nunca é dependência”.

Brian Weiss

 

 

Written by Reiki Studio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.