Um computador, uma revista e uma chávena de café: aproveite um momento de relaxamento para pesquisar um pouco sobre o Reiki | Foto: Pexels

O Reiki é um método simples, fácil de aprender e de praticar. Contudo, o saber não ocupa lugar e aprofundar conhecimentos pode melhorar a sua experiência com esta terapia complementar.

O sistema terapêutico e de desenvolvimento pessoal preconizado por Mikao Usui é uma realidade cada vez mais presente. No entanto, o facto de o Reiki se estar a tornar numa terapêutica cada vez mais popular foi precisamente o que levou a um maior esforço no sentido de clarificar e credibilizar esta terapia complementar.

Praticado profissionalmente, mas de forma não regulamentada, o Reiki está, por vezes, sujeito a diferentes interpretações e à (con)fusão com outras práticas, crenças ou terapêuticas.

Se está a pensar aprender Reiki ou experimentar um tratamento pela primeira vez, saber um pouco mais vai ajudar a garantir uma experiência correta e positiva.

Não precisa de se tornar num especialista, se não o desejar. Basta perceber, de uma forma geral, o que é o Reiki, como se pratica e qual a sua base filosófica.

Poderá consultar livros ou em alternativa, e sem custos, procurar artigos online de fontes fidedignas, falar com um praticante ou questionar diretamente entidades como a Associação Portuguesa de Reiki.

Eis cinco boas razões para estar informado sobre o Reiki:

1. Fazer escolhas mais informadas

Saber mais permite-lhe escolher melhor. Se antes de contactar um praticante ou um professor pesquisar um pouco sobre o Reiki, terá mais facilidade em saber o que esperar e perceber o que é melhor para si.

Não sabe por onde começar? Veja a nossa lista das melhores fontes de informação sobre Reiki e dos melhores livros e vídeos de Reiki.

2. Aprofundar a Prática

A história do Reiki é um caminho de permanente descoberta. Se já pratica Reiki, estar atento a novas informações permitir-lhe-á descobrir técnicas e factos sobre o método de Usui e a sua história que provavelmente não conhecia. Estes, por sua vez, ajudam-no a melhorar e aprofundar a sua prática.

A formação de Reiki deve ser rigorosa e de qualidade, mas é também importante que o aluno seja diligente no desenvolvimento da sua prática e na aquisição de conhecimento, conforme nos recorda o quarto princípio de Reiki.

3. Compreender o Reiki

De que serve praticar um método se não o compreender? A origem e o modo exato de funcionamento da energia Reiki ainda não são conhecidos, mas a sua filosofia, prática e essência são, assim como os seus principais benefícios.

Procure perceber o que é o Reiki, quer enquanto terapia, quer enquanto prática pessoal, e como se pratica, de acordo com o seu fundador. Descubra porque existem diferentes sistemas e porque é que a filosofia de vida e a prática regular são importantes.

Não tenha receio de questionar e de se interrogar, isso não vai desvirtuar a sua prática ou a visão que tem do Reiki como amor incondicional. Pelo contrário: compreender o Reiki irá aprofundar a sua ligação à energia.

4. Comunicar melhor o Reiki

Compreender o Reiki leva a que tenha também mais facilidade em explicar, de forma clara e objetiva, o que é o Reiki, e a que seja um rosto mais transparente e esclarecido desta terapia complementar.

O seu processo de descoberta possibilita que os outros acedam, de forma mais fácil, a informação correta sobre o Reiki e possam, também eles, ter uma boa primeira experiência e uma prática mais compensadora.

5. Credibilizar o Reiki

O que descredibiliza qualquer prática é a falta de conhecimento sustentado e estabelecido sobre a mesma.

Quantas mais pessoas estiverem corretamente informadas sobre o que é o Reiki, mais se contribui para combater as más práticas e para credibilizar esta terapia complementar.

A quem recorre para esclarecer dúvidas sobre o Reiki? Já sentiu, em algum momento, que não estava devidamente informado? Conte-nos nos comentários.

Written by Reiki Studio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.